Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

No meu Palato

No meu Palato

Vindimas 2018 na Quinta de la Rosa | Nos meandros do Douro

Vindimas 2018: Quinta de la Rosa

Mais um ano, mais uma colheita, mais uma época de vindimas. Contrariamente ao que sucedeu em 2017, em que a “lufa-lufa” desta época foi antecipada em cerca de três semanas, esta ano o clima dita algum atraso. No Douro, a apanha da uva ainda não começou, mas não tardará.

Vindimas 2018: Quinta de la Rosa

Prontos estão os ‘Programas de Vindima 2018’ da Quinta de la Rosa, propriedade com uma localização privilegiado, sobranceira ao rio Douro, junto à vila do Pinhão, em pleno coração vinhateiro. Este ano são duas as opções, uma de meio dia (preferencialmente ao final do dia) e outra de um dia em cheio, em Setembro e Outubro.

Vindimas 2018: Quinta de la Rosa

Comum aos dois programas é o jantar no Cozinha da Clara, o restaurante da Quinta de la Rosa, com um menu em que a uva é protagonista de todos os pratos: gaspacho de uva Rabigato; truta salmonada, salada de ervas e vinagrete de uvas Arinto; coxa de pato confitado, com arroz cremoso de cogumelos & redução de uva Touriga Nacional; e tarte de uva Moscatel Branco e Roxo com gelado das mesmas. A acompanhar, Porto Tónico, La Rosa branco, La Rosa Reserva tinto e Quinta de la Rosa LBV.

Vindimas 2018: Quinta de la Rosa

VINDIMAS 2018 – MEIO DIA NA QUINTA DE LA ROSA

(poderá ser adaptado para se realizar da parte da manhã)

 

17h00    Visita guiada às vinhas do Vale do Inferno, construídas antes da Primeira Guerra Mundial, e que

suportam alguns dos mais altos terraços em xisto do Douro. Acompanhados por um elemento da equipa da Quinta de la Rosa, que contará a história da família, da Quinta e das suas vinhas. No caso de haver vindima, podem participar no corte da uva.

18h00   Visita à adega e tradicional cave de envelhecimento, seguida por prova de vinhos

Prova de dois vinhos DOC Douro e dois vinhos do Porto.

19h30   Jantar no restaurante Cozinha da Clara em que o tema principal será a uva!

                      

21h30   No caso da Quinta estar a receber uvas na adega, os participantes poderão desfrutar de uma lagarada, entrando nos tradicionais lagares de granito para pisa das uvas a pé.

 

Preço: €95,00 por pessoa/com IVA . Suplemento de €15,00 pela lagarada.

Condições: 2 a 8 participantes, mediante marcação prévia e sujeito a disponibilidade.

Oferta de boné, t-shirt e garrafa de água. Para entrar no lagar, é obrigatório o uso de calções. 

 

Vindimas 2018: Quinta de la Rosa

 

VINDIMAS 2018 – UM DIA NA QUINTA DE LA ROSA

 

10h00   Visita guiada às vinhas. Uma caminhada com uma duração entre 2h00 a 2h30, onde poderá

desfrutar de fabulosas vistas fabulosas sobre o Douro. Acompanhados por um elemento da equipa da Quinta de la Rosa, que contará a história da família, da Quinta e das suas vinhas. No caso de haver vindima, podem participar no corte da uva. Recomendamos uso de calçado confortável, chapéu e protetor solar.

12h30   Almoço barbecue num dos terraços da Quinta. 

15h30   Visita à adega e tradicional cave de envelhecimento, seguida por prova de vinhos.

Prova de dois vinhos DOC Douro e dois vinhos do Porto.

17h00   Deslocação até ao Pinhão para passeio de barco com a duração de uma hora.

19h30   Jantar no restaurante Cozinha da Clara em que o tema principal será a uva!

21h30   No caso da Quinta estar a receber uvas na adega, os participantes poderão desfrutar de uma lagarada, entrando nos tradicionais lagares de granito para pisa das uvas a pé.

 

Preço: €220,00 por pessoa/com IVA . Suplemento de €15,00 pela lagarada.

Condições: 8 a 12 participantes, mediante marcação prévia e sujeito a disponibilidade.

Oferta de boné, t-shirt e garrafa de água. Para entrar no lagar, é obrigatório o uso de calções. 

Vindimas 2018: Quinta de la Rosa

Para marcação ou pedido de informações, o contacto com a Quinta de la Rosa poderá ser feito através do número de telemóvel 931 461 038 ou do e-mail bookings@quintadelarosa.com.

Bar das Cardosas | Verão no prato e no copo

Bar das Cardosas

 Dias longos de verão combinam na perfeição com uma bebida refrescante. A pensar nisso, o Bar das Cardosas renovou a carta com Cocktails clássicos e de assinatura. Entre as opções destaca-se o “Bella Ciao”, uma bebida inspirada na série de sucesso “La Casa de Papel”, composto por Amaretto (licor italiano), Campari, Tangerina, Lima, Vodka e Água Tónica. Além disso, o Bar passa a eleger, todos os dias, um Cocktail of the Day”, que pode ser o resultado de uma receita original ou um destaque das novas propostas a um preço (ainda mais) simpático.

Bar das Cardosas

 Para os que não resistem a uma nova experiência, o Bar das Cardosas aconselha os wine flights, uma verdadeira viagem de sabores, com três copos de vinho distintos, que lhe vão ficar na memória. Pelo preço de um copo é possível degustar três.

Bar das Cardosas

Todos os meses há um produtor, casta ou região de destaque que marcam a oferta de vinho branco, tinto, espumantes portugueses de referência, Porto e Porto envelhecido. Ainda para os amantes do “néctar dos deuses”, há uma extensa carta de 36 opções de vinho a copo e 24 Vinhos do Porto. Para os que preferem um bom Whiskey, a carta engloba 27 referências.

Bar das Cardosas_Aperitivo

Com inspiração italiana, o Bar das Cardosas traz também à Invicta o Aperitivo, que significa, no Latim, “que serve para abrir o apetite”. Todos os dias, entre as 17h00 e as 20h00, sempre que pedir uma bebida há oferta de três petiscos. Entre a vasta lista de opções, o Bar das Cardosas sugere, no copo, o clássico italiano Aperol, feito de laranja-azeda, genciana, ruibarbo e quinquina, perfeito para combinar com algo leve para comer.

Bar das Cardosas_Afternoon Tea

De quarta a domingo, entre o 12h30 e as 18h00, o Bar das Cardosas reinventa a tradição inglesa e prepara um Afternoon Tea, a combinação imperdível dos melhores chás do mundo, com scones, mini sanduíches e sobremesas. Nos dias mais quentes, é também possível provar os Tea Infused Cocktails.

Bar das Cardosas_Afternoon Tea

Além das opções mais usuais, como torrada, tosta mista, bebidas quentes, cafés, gelados e sorbets caseiros, o menu do Bar das Cardosas inclui ainda pratos de assinatura, como Galinha Tikka Masala com arroz basmati e poppadoms ou o Bife do Lombo, molho de pimenta verde e batata frita. 

Bar das Cardosas_Aperitivo

Para petiscar, as sugestões passam pelas Gambas al ajilloTempura de Polvo com molho sweet chiliSaladas, Hambúrgueres, e pratos quentes, como Gnochis com cogumelos da época, azeite de trufa, parmesão e salsa

Bar das Cardosas

Para os gostos mais requintados, é possível degustar Antonius Caviaruma iguaria de luxo que consiste em ovas de esturjão não-fertilizadas, sem qualquer tipo de aditivo ou corante, e que leva entre nove a catorze anos a ser cuidada. O Bar das Cardosas organiza ainda, todas as segundas e quintas-feiras, a partir das 19h00, noites de Fado, com entrada livre e gratuita.

Bar das Cardosas (15)

 Nas palavras de Carlos Teixeira, Diretor de F&B do InterContinental Porto – Palácio das Cardosas, “este é um espaço dedicado a todas as pessoas da cidade ou que a visitam. Não estamos abertos apenas para hóspedes, qualquer pessoa é bem-vinda e convidada a desfrutar da nossa vasta oferta. Procuramos inspiração nas grandes capitais europeias, como Milão, Londres e Paris, e recriamos esses conceitos bem no centro do Porto, num espaço de requinte e com uma localização privilegiada”.

Bar das Cardosas

Esta é uma carta reinventada, ideal para os dias mais quentes do ano e com opções para todos os gostos. Durante os meses de verão, o Bar das Cardosas está aberto entre as 15h00 e a 01h00. Um espaço da cidade que está pronto para o receber e que o convida a provar uma panóplia de sabores: no prato e no copo.

Sunset Wine Party 2018 | 38 anos e um livro

"A vida podia ser apenas estar sentado na erva, segurar um malmequer e não lhe arrancar as pétalas, por serem já sabidas as respostas, ou por serem estas de tão pouca importância que descobri-las não valeria a vida de uma flor. O homem primeiro tropeça, depois anda, depois corre, um dia voará ... que seria de nós se não sonhássemos?" José Saramago

Sunset Wine Party 2018

 Na semana passada tiveram inicio as tão afamadas Sunset Wine Parties do The Yeatman hotel. Com uma vista idílica sobre o rio Douro e com o pôr do sol como pano de fundo, as Sunsets deste hotel são uma combinação de diferentes e variados prazeres: alguns dos melhores vinhos nacionais, petiscos variados e um DJ para animar a festa. Tudo isto, como é habitual, ocorre num lugar de ambiente descontraído, mas com muito glamour.

Sunset Wine Party 2018

Este primeiro evento reuniu mais de 600 pessoas para celebrar o verão ao sabor dos melhores vinhos e petiscos nacionais. Desde 2014 que temos tido o prazer de participar em tão sedutor evento, e também por isso fomos capazes de testemunhar a subida quase vertiginosa na qualidade destas Sunsets. Acredito verdadeiramente que a epítome foi mesmo a edição de 2018: desde o aumento do espaço, até à inclusão de lugares sentados para todos, passando pelo extremo cuidado no serviço. 

Sunset Wine Party 2018 Mas existiram ainda mais surpresas. Para assegurar pequenos momentos de descontracção, as terapeutas do Spa Vinothérapie® Caudalie proporcionaram massagens de mãos e conselhos de beleza personalizados. 

Sunset Wine Party 2018

O vinho, fazendo justiça ao nome do evento, foi um dos destaques desta Sunset Wine Party 2018: desde os espumantes aos vinhos do Porto, passando pelos brancos frescos de verão e pelos tintos mais leves. Este ano, essa vertente vínica foi acentuada (e ainda bem) com um espaço de prova, em que 25 produtores puderam apresentar os seus vinhos para o verão. 

 

Sunset Wine Party 2018

Voltando à comida, para aguçar o apetite apareceu mais uma vez o Chef Ricardo Costa que, num formato bastante informal e descomplicado, apresentou uma selecção de petiscos que incluiu uma ampla selecção de saladas, queijos e enchidos, saladas, mariscos, ostras, e buffet de pratos frios e quentes, além de sobremesas, que acompanharam, na perfeição, os vinhos em prova. 

Sunset Wine Party 2018

 Um desses vinhos, o Fagote Reserva Branco 2017 emprestou fruta tropical, citrinos, mineralidade e alegria mineral aos cachorros da Cervejaria Gazela e às sandes de cabrito, leitão e porco, que por sua vez vieram acrescentar diversidade à oferta do chefe Ricardo Costa. 

Sunset Wine Party 2018

 Nos tintos gostei muito de dois vinhos. O primeiro, o Sagrado Reserva 2015 despertou a minha atenção devido ao perfume elegante, multifacetado, ligeiramente desenvolvido e transparente. Discreto, com frutas secas, groselha preta e cereja pouco madura. 

Sunset Wine Party 2018

A madeira acrescenta complexidade e "tempera" a fruta. O palato encorpado realça o aroma de ervas, sabor fumado e uma brisa a café deliciosa. Os taninos suaves trazem uma sensação de suave adstrigência e a frescura  ácida completa a estrutura equilibrada. Despede-se longo, saboroso e vibrante.

Sunset Wine Party 2018

 No entanto, o tinto que mais destaco é o Quinta do Perdigão 2012.  Uma mistura clássica do Dão, incluindo Alfrocheiro e Jaen, muito madura, firmemente tânica e bastante mineral. Tem peso e densidade, com a estrutura rica em madeira envelhecida, e embalada com taninos sólidos e equilibrada pela excelente acidez, cereja e ameixa. 

Sunset Wine Party 2018

 Exibe ainda, com orgulho, aromas a pinho, sous-bois, chocolate e pimenta preta. É muito complexo, intenso, elegante, longo e equilibrado. Por tudo isto, acredito que o melhor deste vinho ainda está para vir. 

 Para último, 38 anos e um livro :-P

Sunset Wine Party 2018

 Em 1980 estavamos em plena Guerra Fria, surgiam os primeiros computadores,  Michael Jackson, Madonna e David Bowie começavam a ser idolatrados. John Lennon, imagine-se, é assassinado,  a SIDA começa a ser um problema, a jovem princesa Diana é finalmente aceite pela família real britânica e a CNN nascia como canal televisivo. José Saramago publicava o Memorial do Convento. Eram colhidas as uvas do Moscatel 1980 edição especial Siza Vieira.

Sunset Wine Party 2018

 Respeito todos os vinhos, mas os que me conhecem, sabem que respeito ainda mais os (vinhos) mais velhos que eu. No Memorial do Convento, Saramago questiona a natureza humana, o verdadeiro sentido da vida e de como devemos evoluir para sermos verdadeiramente livres.  Todos nós, como um bom vinho, primeiro sonhamos, em seguida tropeçamos, depois andamos, posteriormente corremos, para que um dia possamos voar ( quiçá numa Passarola ;)). 

Sunset Wine Party 2018

É precisamente aqui, que encontro um paralelismo entre o evento, o vinho e o livro. Em todos eles somente o tempo vivido e acumulado ("e apenas ele, do ponto de vista humano, é tempo «de facto»")  permitiu que se enriquecessem, complexacem e evoluíssem num crescimento contínuo.  O Moscatel Favaios 1980, depois de sonhar ombrear com os grandes de Setúbal, começou agora a voar:  Muito denso, cítrico, equilibrado, rico e doce, mas sem exageros. O estágio em madeira deu-lhe  cedro, mel, noz, uvas passas,  figos secos e cacau. Um vinho untuoso, cheio, fresco e equilibrado.

Que seria de nós se não sonhássemos? Os próximos voos já têm data marcada para 23 de Agosto e 27 de Setembro, sendo já possível adquirir entradas através do site de eventos do hotel. Apareçam e tirem umas fotos giras connosco ;) 

 

 

17•56 Museu & Enoteca | Real Companhia Velha abre novo centro de visitas

17.56 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha 60 Está para breve a abertura do 17•56 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha, o novo centro de visitas da mais antiga empresa portuguesa, com actividade ininterrupta há quase 262 anos. Localizado à beira do rio Douro, no Cais de Gaia (na Alameda da Rua Serpa Pinto, 44B; também com entrada pela Avenida Ramos Pinto), vem ocupar parte daquele que outrora foi um dos armazéns da Companhia.

17.56 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha 54

 O 17•56 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha é um espaço com 3.000 m2, divididos em dois pisos, onde vinho, gastronomia e história se complementam e onde tempo e conforto são palavras-chave. O nome faz referência ao ano da instituição da Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro (também denominada por Real Companhia Velha), o mesmo da 1.ª Demarcação do Alto Douro: 1756, mais precisamente a 10 de Setembro. O ponto a “quebrar” o ano, 17•56,faz com que seja mais fácil de o memorizar e dizer.

17.56 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha 06

“Este é um projecto com o qual sonhávamos há anos, senão décadas. Naturalmente, vamos manter as nossas instalações e Caves de Vinho do Porto na Rua Azevedo de Magalhães, também em Vila Nova de Gaia, com um circuito de visitas e provas cada vez mais dinâmico, mas ter um centro de visitas à beira rio vai levar-nos para outro patamar de (re)conhecimento, nomeadamente junto dos visitantes estrangeiros, que são cada vez mais numerosos.”, afirma Pedro Silva Reis, Presidente da Real Companhia Velha. “Com este espaço, temos a ambição de ser uma referência no circuito internacional dos apreciadores de vinho.”, acrescenta.

17.56 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha 10  O Museu da 1.ª Demarcação situa-se no piso 0 e é contíguo a uma sala de provas e loja de vinhos. Dividido em seis capítulos, no núcleo museológico conta-se a história do Douro, a mais antiga região demarcada e regulamentada do mundo, indissociável da própria história da Real Companhia Velha.

17.56 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha 64

É possível fazê-lo através de inúmeros objectos e documentos pertença do espólio da empresa, onde se destaca o Alvará Régio assinado por D. José I a 10 de Setembro de 1756, sob os auspício do Marquês de Pombal – disponível na versão original, intocável, e em duas versões digitais, passíveis de serem folheadas – e garrafas históricas. Um museu que nos conta também alguns dos mais importantes acontecimentos mundiais.

17.56 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha 09

No piso 1 situa-se a Enoteca 17•56, um espaço que pretende contribuir para a afirmação do Porto como uma das dez capitais mundiais do vinho e onde a oferta gastronómica é bastante variada, mas o vinho é rei. De notar que, para além do amplo portefólio da Real Companhia Velha (aqui listado com 300 referências, por ter mais do que uma colheita por vinho), vão estar ao dispor alguns dos melhores vinhos de Portugal, na secção ‘Carta dos Amigos’, e também vinhos das imponentes regiões do Velho Mundo. No total, a carta de vinhos ultrapassa as 500 referências.

17.56 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha 66

O vinho é o foco de todo este projecto, sendo complementado com uma variada oferta gastronómica, na Enoteca 17•56. Logo à entrada, a Fromagerie Portuguesa apresenta uma selecção de cinquenta queijos nacionais e internacionais, que podem ser consumidos no local ou comprados para levar para casa.

17.56 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha 77

A oferta de cozinha tradicional, peixes e mariscos é assegurada por um chefe e equipa da Real Companhia Velha. O Reitoria assegura as sandes gourmet e a steakhouse, com carnes maturadas diversas; e o Shiko um raw bar, de inspiração japonesa.

17.56 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha 75

 Este sofisticado espaço contempla ainda uma zona de lounge, um cigar club (para apreciadores de charutos, em harmonia com bons Vinhos do Porto), duas salas privadas e um terraço panorâmico. 

17.56 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha 01  

1756 Museu & Enoteca da Real Companhia Velha

Morada: Alameda da Rua Serpa Pinto, 44B (entrada principal) ou Avenida Ramos Pinto

Telefone: 222 448 500

Museu

Abertura: 30 de Julho

Horário: 10h30 às 19h00

Preço: 15 euros por pessoa (com prova de vinhos)

Enoteca

Abertura: Durante o mês de Agosto

Horário: 11h00 às 23h00, todos os dias

Lotação: 190 lugares

 

Fotos: ©Real Companhia Velha