Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

No meu Palato

No meu Palato

Fundação ADFP | O sussurro de Galileu

"Não é tanto o que fazemos, mas o motivo pelo qual fazemos que determina a bondade ou a malícia." Santo Agostinho

Fundação ADFPUma das mais famosas estórias da história da ciência é aquela relacionada com o julgamento de Galileu Galilei. Galileu acreditava que a Terra se movia em torno do Sol, mas essa teoria chocava de frente com a posição teológica da Igreja Católica, que sustentava que a Terra estava fixa no centro do universo. 

Fundação ADFPEste conflito chegou ao auge quando Galileu foi levado a julgamento, sendo aí forçado a desmentir, condenar e repudiar publicamente a sua teoria: a do movimento da Terra em torno do Sol. Segundo a estória e já depois de fazer sua renúncia pública e respectiva abjuração, Galileu terá murmurado "Eppur si muove!" que em italiano significa "ainda assim,  ela move-se!!!" O que muitos não sabem, é que esse movimento não se referia apenas ao planeta.

Fundação ADFPApesar de ainda não existirem evidências contemporâneas de que Galileu realmente tenha proferido essas palavras, esta não deixa de ser uma boa estória, uma vez que metaforiza a frustração que Galileu sentiu em relação aos elementos do clero, pois o astrónomo tinha boas razões para acreditar que a Terra se movia realmente em torno do Sol. 

Fundação ADFPEle tinha conseguido observar as diferentes fases de Vénus, o que provava que esse planeta se tinha de mover em torno do Sol, descobrindo também quatro luas em torno de Júpiter. Ambas as observações demonstravam, na prática, o modelo heliocêntrico de Copérnico, que defendia que o Sol era o centro do universo.

Fundação ADFPEstas primeiras evidências heliocentristas começavam a tornar-se num grande problema teológico para a Igreja, pois parecia impensável que a criação divina de Deus, a humanidade, fosse remetida para segundo plano, para um planeta menor, em vez de ocupar o centro do universo.

Fundação ADFPPara além de tudo isto, havia ainda o pequeno "detalhe" da Bíblia afirmar claramente que a Terra não se move. A grande batalha judicial entre Galileu e a Igreja católica prendia-se com o facto desta "teoria" de Galileu se poder assumir como um facto cientifico ou apenas como uma hipótese. 

Fundação ADFPAlguns elementos da Igreja chegaram mesmo a admitir em tribunal que as observações de Galileu poderiam transmitir a falsa sensação da Terra se mover em torno do Sol, acrescentando que essa aparente realidade podia enganar.  Por um lado a Igreja argumentava que Galileu não havia provado completamente a sua hipótese, e por outro, Galileu (tal como eu) achava ridícula a necessidade de interpretar literalmente as passagens metafóricas da Bíblia. 

Fundação ADFPO certo é que, e como não poderia deixar de ser naquela época, a Igreja levou a melhor, fazendo com Galileu fosse preso em 1633. Em 1642 Galileu morre com 77 anos.  Desde então, a Igreja, foi revertendo paulatinamente a sua posição relativamente às conclusões de Galileu. 

Fundação ADFPEm 1757, o trabalho "Diálogo sobre os Dois Principais Sistemas do Mundo" de Galileu foi removido do Índice, uma lista bastante antiga de publicações proibidas pela Igreja. Quando uma investigação "independente" levada a cabo nos anos 80 do século passado por um painel de cientistas, teólogos e historiadores, elaborou um relatório preliminar defendendo que Galileu havia sido condenado injustamente, escancarou as portas para o "pedido de desculpas" por parte da Igreja.  

Fundação ADFPQuase a fechar o milénio passado, em 1992, João Paulo II consuma esse pedido de desculpas póstumo a Galileu. Em 2001, o mesmo papa volta a pedir "cem vezes perdão" não só a Galileu, mas também por outros erros cometidos pela Igreja.

Fundação ADFPSão disso exemplo as cruzadas, o apoio a ditaduras, as iniquidades cometidas contra as mulheres, a marginalizarão dos judeus, a conivência com guerras, a excomunhão de religiosos reformadores como Lutero, João Calvino, Ulrich Zwingli e Jan Hus, o tratamento de segunda dado aos negros e a violência cometida sob o chapéu da evangelização dos índios da América.

Fundação ADFPO "processo Galileu" é ainda uma verdadeira tragédia de valores, não só pelo papel determinante da Igreja Católica mas também pelo envolvimento de políticos e de outros cientistas mais conservadores, que em conjunto tentaram salvar as aparências do sistema Aristotélico-Ptolomaico, que colocava a Terra imóvel no centro do universo. Este episódio inicia também uma guerra de vaidades entre ciência e religião, amplificada 2 séculos depois com a Teoria da Evolução de Charles Darwin, completamente desnecessária e sem substância.  

Fundação ADFPComo cristão e também cientista, acho que esse "medir de forças" é inútil, uma vez que estes dois mundo são claramente compatíveis. A ciência concentra-se na mecânica, na explicação de como as coisas funcionam, enquanto a religião faz perguntas sobre o propósito, sobre a moral, sobre a integridade. A ciência foca-se no "como" enquanto a religião se devia centrar no "porquê".  

Fundação ADFPPara que esta relação entre estes dois pesos pesados da nossa civilização seja proveitosa  e pacifica, e tal como acontece/devia acontecer noutras esferas da vida, são necessários abertura, compreensão e bondade. E disso, Galileu também é um bom exemplo, enquanto era acusado injustamente pela Igreja procurou sempre criar pontes, chamando diversas vezes a atenção para o problema de se interpretar, à letra, o que está escrito na Bíblia. Para percebermos isso é necessário que outra coisa para além do planeta Terra se mova: a bondade.

Fundação ADFPReflectir sobre este momento da vida de Galileu Galilei ajuda-nos não só a entender a dialéctica da evolução mas também a necessidade de conservar essa mesma evolução no âmbito do humanismo. E é aqui que faço a ponte com a Fundação Assistência, Desenvolvimento e Formação Profissional (ADFP).  

Fundação ADFPEsta fundação possui o Hotel Parque Serra da Lousã, o Parque Biológico da Serra da Lousã, o restaurante Museu Da Chanfana, o Templo Ecuménico Universalista e o Conimbriga Hotel do Paço. Tivemos a oportunidade/privilégio de conhecer todos eles aquando da nossa viagem na EN2.

Fundação ADFPA ADFP  é uma Instituição sem fins lucrativos que apoia mulheres/mães em situação de pobreza, crianças “sem família“, jovens e adultos com deficiência ou doença mental, idosos doentes em fim de vida, refugiados e pessoas “sem abrigo”, fomentando um conceito de turismo com propósito onde todo o saldo positivo gerado é reinvestido na acção social da instituição. Haverá no sector do turismo bondade maior que esta? 

Fundação ADFPO Hotel Parque Serra da Lousã foi pensado para que os hóspedes possam desfrutar da natureza que o rodeia com paixão e conforto.  Lá é possível respirar o ar puro no meio das maravilhosas aldeias e paisagens da região, mergulhar numa reconfortante piscina, percorrer os trilhos pedestres, andar de bicicleta BTT,  passear no parque biológico ou desfrutar de um magnífico passeio a cavalo. 

Fundação ADFPNo restaurante Museu Da Chanfana provei a melhor chanfana de sempre e um doce surpreendente: a nabada, uma espécie de chila feita com nabos, mais vegetal, adstringente, intensa, e claro, com um  insólito travo a nabo. A 15 minutos do hotel/museu encontra-se Gondramaz, uma graciosa, inusitada e misteriosa aldeia de xisto. Este é um retrato vivo do Portugal de há meio século. Precisam de 3 horas para se perderem no tempo e visitar a Cascata da Ribeira e o Penedo dos Corvos. 

Fundação ADFPNo Parque Biológico da Serra da Lousã, com mais de 400 animais (águias, corujas, ursos-pardos, linces, lobos, raposas, javalis, mas também vários herbívoros como gamos, veados, corços e cabras) foi-nos permitido conhecer, detalhadamente, a vida selvagem do nosso país. Há ainda um museu, uma quinta pedagógica, visitas guiadas, um centro hípico e ao longo do percurso é possível descansar à sombra de castanheiros, carvalhos, medronheiros, entre outras espécies de flora existentes nas matas e florestas circundantes. 

Fundação ADFPA 10 minutos de carro, encontramos o Templo Ecuménico Universalista (sim, há uma pirâmide em Portugal ;)), onde se imortalizada a bondade de Galileu. Este é um sitio destinado à reflexão espiritual de pessoas de diferentes religiões, aberto a não crentes, promovendo valores fundamentais da humanidade e das religiões, como a verdade, a bondade e a moral. 

Fundação ADFPO Templo salienta ainda a tolerância e o respeito pelos que nos são diferentes, representando a criação da humanidade pelo Homo Sapiens, inventor da espiritualidade, da fraternidade e da busca da verdade. Um sitio, para conversarmos, em silencio, com o nosso interior sobre a relação que temos com os outros e com as diferentes interpretações religiosas que existem do mundo. Para quem gosta de ciência, também há umas coisas engraçadas a descobrir. ;) 

Fundação ADFPDepois de bebermos todo este património natural (e também de valores) a paragem seguinte foi o Conimbriga Hotel do Paço. Situada a poucos minutos das históricas ruínas de Conimbriga, do centro da histórica cidade universitária de Coimbra e das Aldeias de Xisto esta unidade é local único para desenvolver turismo histórico, de natureza e gastronómico. 

Fundação ADFPUm hotel nobre, desde a romântica e singela escadaria em madeira, às salas com tectos altos, passando pelas peças de arte (quadros, tapeçarias e esculturas) e pelas grandes portadas com vista para o parque e para as árvores centenárias do jardim. Nesse jardim há ainda uma piscina reconfortante rodeada por natureza e aristocracia. 

Fundação ADFPNo restaurante do hotel, o Gavius são servidos os mais deliciosos pratos da gastronomia regional, acompanhados por bons vinhos locais e um serviço acolhedor e qualificado (um obrigado especial ao Chefe de sala Carlos pelo carinho com que nos tratou).  

Fundação ADFPO seu universo mágico aliado ao secular património arquitectónico transformaram este hotel numa lenda viva que completa uma oferta de excelência, assumindo-se, indelevelmente, como uma referência hoteleira incontornável na região. A apenas 10 minutos de carro podem encontrar as Buracas do Casmilo, ainda longe dos principais roteiros do país, este vale encantado permanece rodeado de natureza pura, onde a harmonia e a paz criam uma atmosfera única.  

Fundação ADFPAs "buracas" situam-se a norte da Serra do Rabaçal, a poucos quilómetros de Condeixa-a-Nova, na aldeia de Casmilo. Chegados à aldeia, existem várias placas a indicar o caminho para esse excesso pavoneante da natureza. Este recanto serrano exibe orgulhosamente vertentes abruptas e nuas, onde existem vários abrigos rochosos, as tais “buracas”.  

Fundação ADFPNa verdade, estas inusitadas formações geológicas resultam de um abatimento da parte central de uma conduta que deixou a descoberto as suas partes laterais extremas de uma antiga gruta existente no interior do monte. A Bia, o Gui, e todos nós, adoramos sentir a natureza no seu estado mais puro.  

Fundação ADFPA 20 minutos dali, outra atracção, esta já bem mais conhecida, as Ruínas de Conimbriga.  O conjunto de todas estas ruínas, o Museu Monográfico (construído nas imediações) e o castelo de Alcabideque consubstanciam um complexo arqueológico de peso mundial e que permite a reconstrução de uma importante era do grande Império Romano. 

Fundação ADFPQuando falei com o director da ADFP para preparar esta visita, o José Miguel informou-me que apesar de toda esta atmosfera de beneficência, bondade e inclusão cultivada nos seus espaços, queria que a nossa crítica deixasse isso de lado e se focasse  na excelência do que por ali se fazia.  No entanto, nestes 3 dias aprendi que por vezes o importante não é tanto o que fazemos, mas o motivo pelo qual fazemos, é isso que faz com que, contudo, ela, a bondade, se continue a mover ;)

O mais sincero obrigado a todos vocês que  tornaram estes 3 dias ... sussurrantemente bondosos!!!